Fight! Metal Gear MSX vs. NES

Artigo originalmente publicado no site Hardcore Gaming 101.

Por DiscoAlucard – 15/08/2009

Eu decidi jogar ambas versões para MSX2 e NES do Metal Gear do começo ao fim, só para conferir as diferenças em primeira mão. Eu estava numa fazenda na Espanha sem qualquer acesso á internet, então não faço idéia se isso já foi coberto em algum outro lugar. As maiores diferenças estão listadas no Metal Gear Wiki mas existem dúzias de detalhes menores que eu vou mostrar aqui.

Metal Gear (NES)

– A sequência de abertura onde quatro soldados pulam de pára-quedas dentro do território inimigo só existe na versão para NES version. Nunca se explica que os outros três soldados são – serão eles Schneider, Diane e Jennifer, com quem você se comunica durante o jogo? Vai saber.

– Na versão para MSX, se você deixar o jogo entrar no modo de demonstração, Snake vai eventualmente chamar o Big Boss pelo rádio, e ele te explica todas a teclas de função. na versão para NES, só é mostrado algumas partes do gameplay.

– Na versão para MSX, se você socar os inimigos, eles podem acabar deixando munição ou rações, dando um incentivo à atacá-los furtivamente. Este elemento simplesmente não está presente na versão para NES.

– Os mapas das fases são um tanto diferentes, mas várias salas continuam as mesmas. A versão para MSX começa com o Snake nadando para dentro da base, diretamente dentro do primeiro prédio. O primeiro piso é diferente em algumas áreas, mas a maioria do layout do prédio é o igual. Na versão para NES você deve cruzar várias telas em uma selva antes de chegar ao primeiro prédio. Esta parte também é absurdamente difícil se você não está acostumado com o jeito que o jogo funciona. os binóculos são encontrados num caminhão aqui, enquanto na versão para MSX, eles estão em uma sala diferente no primeiro prédio.

– Só existem três prédios na versão para MSX, mas os subsolos dos dois primeiros prédios foram transplantados e agora formam os seus próprios prédios (interconectados). Logo, a versão para NES tem cinco prédios no total. Eles estão localizados nas pequenas áreas de deserto/selva que conectam os edifícios 1, 2 e 3. para chegar até eles, você precisa ir para oeste na selva e atravessar o quebra-cabeça de telas repetidas. O jogo nunca te diz qual é o padrão, você precisa decifrá-lo sozinho.

– Estes prédios são essencialmente prisões, e é para lá que você é levado quando é capturado, e também é onde o Dr. Pettrovich e sua filha se encontram. na versão para MSX, Pettrovich é encontrado no edifício 2, e sua filha no subsolo do edifício 1, mas há um túnel que conecta os dois.

– Em ambas as versões existem caminhões que podem transportá-lo para áreas diferentes do jogo. Já que a área de jogo da versão para NES é maior e menos linear, existem mais caminhões. Isto também permite que você pule certas partes do jogo e veja partes mais tardias do jogo, mas não adianta de muita coisa, já que você não pode fazer nada sem os ítens apropriados, mesmo.

– Quando você é capturado na versão para MSX, você é levado ao subsolo do edifício 1. Fora de sua cela (e na luta contra Shot Gunner) há uma área em espiral com várias áreas mais fracas. Você tem que socar e prestar atenção nos efeitos sonoros – do mesmo jeito que você escapa da sua cela – e usar os explosivos plásticos para quebrar as paredes. É assim que você consegue a roupa anti-bomba e o uniforme.

– Quando você é capturado na versão para NES, você é levado para o prédio na selva. Você escapa da mesma forma e enfrenta o mesmo chefe, mas não existe a área em espiral para explodir. O uniforme e a roupa anti-bomba estão praticamente à vista.

-Em ambas as versões, existem seções mais á frente onde você precisa encontrar paredes escondidas. Elas requerem o uso de explosivos na versão para MSX, mas você pode simplesmente socá-las na versão para NES. Isto também significa que os explosivos são praticamente inúteis na versão para NES, até o fim do jogo. Estranhamente, a versão para NES te dá um ítem extra, chamado Iron Glove, que supostamente te ajuda à encontrar passagens secretas. Mas voc~e pode achar as passagens secretas sem precisar utilizá-lo, logo ele parece ser completamente inútil.

– Há uma luta contra um mini-chefe logo antes de se obter o silenciador na versão para MSX, onde ele é algo simples de se pegar na versão para NES.

– Na luta contra Shot Gunner, você precisa socar a porta para abrí-la na versão para MSX. Ela abre automaticamente na versão para NES.

– Eles arrumaram um erro de escrita na versão em inglês para NES! O nome em japonês do primeiro chefe é Shoot Gunner, mas foi arrumado para a escrita correta, Shot Gunner.

– O transmissor parece diferente em ambas as versões. parece um rastreador na versão para MSX e um pequeno walkie talkie na versão para NES.

Metal Gear (MSX)

– O telhado do primeiro prédio tem uma estrutura diferente. As pontes são mais longas na versão para MSX. os inimigos são soldados que também parecem um pouco diferentes. Na versão para NES, eles se comportam como os soldados comuns. Na versão para MSX eles podem voar, tornando-os muito mais difíceis de desviar e atacar.

Metal Gear (MSX)

Metal Gear (NES)

– O chefe se encontra no mesmo lugar, mas no MSX você enfrenta um helicóptero Hind D completamente parado, enquanto na versão para NES você enfrenta os Twin Gunners, que ficar no alto da tela e atiram com gatling guns. Mas eles são derrotados da mesma forma – apenas ache uma posição segura e jogue granadas.

– Na versão para MSX, você precisa ter consegui o pára-quedas (encontrando no segundo piso) para poder pular do telhado para dentro da praça no primeiro piso, onde você obtém o Cartão No. 4. Não há pára-quedas na versão para NES e todo este processo é desnecessário, já que o Cartão No. 4 está localizado num lugar totalmente diferente.

– Uma vez que você deixa o primeiro edifício na versão para MSX, o caminho todo até o tanque está minado, exigindo o uso do detector de minas. Na versão para NES, apenas as telas imediatamente antes e depois do tanque estão minadas.

– Na versão para MSX, existem também algumas poucas telas antes do tanque, onde ele atira morteiros, aparentemente ao acaso. Eles são terríveis de se esquivar. Ele também usa morteiros quando você o enfrenta, tornando a luta mais difícil. Não há nada disso na versão para NES, E ele só está equipado com uma metralhadora.

– No segundo prédio, você pode nadar pelo sistema de drenagem. Na versão para MSX, os inimigos vêem através das grades, mas eles não conseguem fazer isso na versão para NES, tornando a área um pouco mais fácil de se passar desapercebido. Mas a água é colorida corretamente na versão para MSX, enquanto ela é cinza e parece concreto na versão para NES.

– Os escorpiões são muito mais violentes e quase impossíveis de se evitar na versão para MSX, logo o antídoto é obrigatório. Na versão para NES, você poder passar por eles se tiver cuidado, logo TECNICAMENTE você não precisa do antídoto, mas você provavelmente deveria obtê-lo.

– No caminho para a área final, existem algumas salas escondidas na versão para MSX, exigindo explosivos, mas elas são claramente visíveis na versão para NES.

Metal Gear (MSX)

– Também quando o Big Boss te contacta dizendo para você abandonar a missão, ma versão para MSX ele diz para você desligar o MSX. Essa engraçada quebra da quarta barreira não está presente na versão para NES, onde ele só diz para você abandonar a missão. Eu não sei o que ele diz na versão para Famicom, se o hardware é sequer mencionado ou se foi removido durante a tradução. É legal saber que essa idéia é mais antiga que o Metal Gear Solid 2, onde o AI Colonel te diz algo similar.

Metal Gear (NES)

Metal Gear (MSX)

– Você nunca vê o Metal Gear na versão para NES! Você só tem que colocar explosivos num super-computador. Existem guardas na sala, mas depois que você os derrota, fica bastante fácil. Na versão para MSX, você deve colocar explosivos de ambos os lados do Metal Gear em uma sequência específica. Neste meio tempo, você é atacado por armas laser nas paredes. Obviamente a versão para MSX é muito mais difícil, mesmo com o Metal Gear paradão ali enquanto você o explode.

– Isso causa um estranho furo no enredo do jogo. Tudo se trata de salvar o Pettrovich para que ele possa te dizer como colocar os explosivos. Já que isso não importa na versão para NES, tecnicamente não nenhuma razão para salvá-lo! Entretanto, ao falar com ele depois de salvar a Ellen é um gatilho que torna o super-computador vulnerável. Se você tentar explodir o computador sem falar com ele, o computador será invencível.

– Apesar da Jennifer mencionar que o seu irmão é um prisioneiro de guerra, ele não diz nada de útil na versão para NES. Na versão para MSX, ele te dá a dica de que escada voc~e deve tomar depois de derrotar o Big Boss.

– A sala onde você enfrenta o Big Boss foi invertida horizontalmente, já que na versão para MSX, você entra nela pela direita, não pela esquerda.

Metal Gear (MSX)

– Não existem nenhuma escada quando você enfrenta o Big Boss na versão para NES. Ao invés disso, existem três portas diferentes que levam à três elevadores diferentes. Eu acho que se espera que você adivinhe qual é o certo. Os elevadores errados simplesmente vão subir ao infinito. As escadas da versão para MSX simplesmente acabam.

– No final da versão para MSX, você vê Snake correndo contra uma tela preta enquanto o timer chega à zero, então você vê uma explosão á distância. Na versão para NES version, é uma visão aberta, similar á da abertura, onde você vê a mesma explosão, mas Solid Snake não aparece na tela.

– No final da versão para MSX aparece uma mensagem onde Big Boss diz que voltará, preprarando o caminho para uma continuação.

– O alcance da pistola é limitado na versão para MSX, mas ela alcança todo o comprimento da pela no NES. Você também pode atirar de dentro das caixas de papelão na versão para NES.

– Parar os alarmes no jogo para NES parece ser um processo aleatório. Às vezes ele para se você sair da tela, às vezes não. No jogo do MSX, existem dois tipos de alarme. Enquanto os dois alarmes estiverem ligados, os inimigos vão te perseguir em todo o lugar e não vão para até que todos sejam mortos. Mas eu não tenho certeza do que ativa cada alarme.

– Os cães agem diferente na versão para MSX. Eles não disparam alarmes e vão correr atrás de você mesmo antes de detectá-lo diretamente. Eles também só podem ser mortos por armas – socá-los não vai funcionar. Na versão para NES, os cães agem exatamente como os soldados humanos, só que sem armas e um pouco mais estúpidos.

– Existem alguns caminhões na versão para MSX que contém soldados inimigos. Se você ficar parado fora deles, você pode ver eles saírem e continuarem suas patrulhas em outro lugar, permitindo que você entre nos caminhões sem ser visto. Eles não fazem isso na versão para NES.

– No jogo para NES, as câmeras tem um ponto cego logo abaixo (logo ao lado) delas. Isso não funciona no jogo para MSX, onde evitar as câmeras é um processo muito mais difícil.

– Na versão para NES existem várias salas mais projetadas onde é impossível de evitar ser visto ao entrá-las. A versão para MSX muda a posição dos soldados dependendo por onde você entra na sala. Por exemplo, se você entra pela direita, podem haver três inimigos fazendo patrulha. Se você entrar pela esquerda, Podem haver só um ou dois, logo você não é visto imediatamente ao entrar, ou pelo menos te dá um pouco de tempo para reagir. Mas isso geralmente só ocorre no começo do jogo.

– A versão para NES tem um bug que reseta certos elementos na tela quando você entra numa tela secundária (menu de armas, ítens ou transceiver). Isso inclui a posição dos chefes. Isso também pode ser usado para remover abismos. O buraco em si irá desaparecer, mas os seus tiles ainda são mortais. Ainda assim, se você tiver cuidado, você pode impedí-los de abrir, tornando-os mais fáceis de evitar, e é praticamente essencial para evitar um nas áreas finais. Há uma variação deste bug na versão para MSX, onde você pausa o jogo e entra na tela do transceiver, mas isso parece apenas regenerar ítens.

– Os óculos infravermelhos mudam a cor da tela para preto e branco, revelando os lasers em vermelho. Na versão para NES, a cor da tela permanece a mesma, e só os lasers se tornam visíveis.

– Na versão para MSX, os ítens obtidos mais recentemente são colocados no fim da lista. Na versão para NES, cada ítem tem uma posição pré-determinada. Isto é útil, pois colocar os cartões um ao lado do outro, ao invés de espalhá-los pela tela como no MSX.

– A versão para MSX permite que você mantenha até 20 rações no fim do jogo, onde o máximo é 12 no NES.

– Quando você morre na versão para MSX, você recomeça do último elevador (ou entrada do prédio) que você passou, com exatamente o mesmo status. Na versão para NES, existem diferentes checkpoints onde você renasce, dependendo do seu rank. A única exceção é a luta final, onde você recomeça se você morrer lutando contra o Big Boss.

– A interface é um pouco diferente. A barra de energia é colorida e mostra a sua capacidade máxima, e as armas e ítens são mostradas como pequenos ícones ao invés de texto. O transmissor é diferente e há uma pequena foto do Solid Snake ao lado. As telas secundárias são acessadas pelos botões F2, F3 e F4 do teclado, enquanto na versão para NES você as acessa com o botão Select, que apresenta um menu. A versão para MSX tem uma funcionalidade de save, enquanto a versão para NES utiliza passwords.

– Os gráficos são um pouco melhores na versão para MSX. A paleta é um pouco mais escura, mas é mais variada, e algumas áreas tem tiles diferentes, e certos gráficos são um pouco mais detalhados.

Metal Gear (NES)

Metal Gear (MSX)

– A animação ao se socar os soldados inimigos é mais suave, assim com a animação da tela tremendo quando você entra num caminhão. Assim como a abertura dos buracos. Na versão para MSX, você pode ver os tijolos, o que dá alguma profundidade e os fazem realmente parecer como abismos, onde eles são apenas um quadrados preto na versão para NES. Eles também abrem muito mais devagar, logo são mais fáceis de se escapar, e você pode andar nas bordas, onde você cai se apenas um pixel encostar neles na versão para NES.

– É um efeito pequeno mas o Dr. Pettrovich falso cai no buraco quando este abre, na versão para MSX. Na versão para NES ele simplesmente flutua ali, aparentemente rindo.

– A trilha sonora principal é diferente. Já que a versão para NES tem mais sequências externas, existem então duas músicas para ação furtiva, para áreas internas e externas. A versão para MSX também dois temas de ação furtiva: o principal e o usado nos subsolos. Em ambos os jogos, o tema dos chefes, a sala final, o último chefe e os temas de game over são idênticos, mas os temas de encerramento são diferentes. Mas ambas são excelentes, e qual é a “melhor” é simplesmente uma questão de gosto pessoal. Eu particularmente prefiro a do NES.

– A tradução para inglês da versão para NES é lendária pelos seus erros de escrita. Há um “UH OH! THE TRUCK HAVE STARTED TO MOVE” e “I FEEL ASLEEP!”. Eu sempre pensei que esta está última deveria ser “I FELL ASLEEP”, o que seria cômico, mas pelo menos faria sentido. Ela deveria ser “I FEEL SLEEPY.” (“AHH! NEMUI”, em japonês). Há também um bizarro erro de tradução no telhado do primeiro prédio. Big Boss explica que você precisa da roupa anti-bomba para passar pelas “window barriers”. O certo seria “wind barriers”, o que faz mais sentido já que você parece ser empurrado para trás quando tenta passar por elas. Mas o que ainda não faz sentido é como uma roupa anti-bomba ajudaria. De qualquer forma, este é o tipo de problema que você enfrenta ao escrever seus jogos totalmente em katakana.

– O jogo para NES se refere ao seu grupo como “Fox Hounder” o que parece ser um erro de tradução, porque o Metal Gear 2 (e todos os jogos subsequentes) o chama de “Fox Hound”. Na verdade, isto está escrito assim mesmo no jogo japonês para MSX – até escrito em alfabeto ocidental.

– Algumas das dicas dadas por codec estão erradas na versão para NES, como onde encontrar a máscara de gás. Eu não sei se isso era assim na versão para Famicom, ou se é só um erro de tradução. Eu lembro de ter tido problemas para encontrar o lança-foguetes quando era criança, mas este parece fazer totalmente sentido agora, logo não tenho certeza se existem outros bugs.

– Há alguma informação sobre os personagens secundários nos manuais japoneses originais, mas isso nunca chegou ao manual em inglês, então nunca nos é explicado quem Jennifer, Schneider ou Diane realmente são. Alguns FAQs online falam sobre eles, pelo menos.

– Eu joguei a versão japonesa para MSX até o fim, mas aparentemente a versão européia várias mensagens de transceiver removidas.

E é isso, isso é tudo que eu percebi. Agora a pergunta mais importante: qual é a melhor? O Kojima Há muito rejeitou a versão para NES, mas pelo que eu percebi é porque ele não trabalhou nela – o cara tem um grande ego. Várias das mudanças na versão para NES obviamente vieram por causa de questões técnicas, como limitações de tiles, paleta ou memória, mas muitas coisas os programadores simplesmente não tiveramtempo de implementar, ou não quiseram.

Apesar das omissões mais preguiçosas, Eu acho que há muito à seu favor. Metal Gear já é bem difícil, e algumas das mudanças com relação os inimigos e câmeras tornam o jogo menos complicado. Ainda sim, os abismos são um porre na versão para NES, e os terríveis checkpoints são bem estúpidos idiotas. Eu gostei que eles cortaram os prédios e os colocaram na sequência de selva, o faz a estrutura do jogo parecer menos linear, mas o segmento inicial foi muito mal-feito na versão para NES – aposto que um monte de jogadores nunca passou dali. A falta do Metal Gear no fim do jogo é a pior falha da versão para NES – Eu lembro de ficar bem desapontado quando criança quando terminei o jogo, olhei a caixa do jogo e fiquei pensando porque eu nunca achei aquele robô bacana em nenhum lugar do jogo. Que enganação. O que me surpreendeu é que Snake’s Revenge manteve muitos aspectos do jogo original para MSX, que foram removidos na versão para NES, como socar inimigos para conseguir ítens, os tipos de alertas, os checkpoints e a mudança de paleta usar os óculos. Ele até tem um ataque ao Metal Gear no fim do jogo, mas você o destrói com mísseis de controle remoto ao invés de explosivos.

Vídeos

Speedrun da versão para MSX:

Speed Run da versão para NES:

2 Respostas para “Fight! Metal Gear MSX vs. NES

  1. Achei estranho, durante o mês do Metal Gear, não terem sequer mencionado (pelo menos eu não vi em nenhum lugar nessa série de posts sobre a franquia) o Metal Gear 2 – Solid Snake, de MSX2, que é o melhor Metal Gear já feito para qualquer plataforma de 8 bits que existe…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s