Do Outro Lado Da Cerca: Almana No Kiseki (1987, FDS)

Por Kurt Kalata

Capa de Almana no Kiseki

Nos idos tempos do Famicom, a Konami foi uma grande entusiasta do Famicom Disk System. Apesar de alguns jogos terem sido transformados em cartuchos e exportados, como Castlevania (Akumajou Dracula), Castlevania 2: Simon’s Quest (Dracula II: Noroi no Fuuin), Rush ‘n Attack (Green Beret), Stinger (Moeru Twinbee) e Jackal (Final Commando Akai Yousai), vários deles simplesmente sumiram na obscuridade, à medida que a Nintendo ia abandonando o formato. Entre eles estão Esper Dream (que mais tarde recebeu uma continuação do formato cartucho), Meikyuu Jiin Dababa, Ai Senshi Nicole, Falsion, e Almana no Kiseki, (às vezes traduzido literalmente como “Arumana no Kiseki”, o que significa “O Milagre de Almana”.) Este é um jogo de ação sidescrolling, que pega parte da ação de Castlevania e a mistura com Bionic Commando (que, em 1987, ainda não havia sido lançado), e rouba completamente o enredo de Indiana Jones e o Templo da Perdição, incluindo a viagem para encontrar a pedra mágica roubada de uma pequena vila. Este é na verdade um jogo muito legal. O que é o Milagre de Almana? Você é, pelo jeito, um aventureiro estrangeiro com um chapéu, um enorme arsenal de armas e um gancho de escalada imune às leis da física.

O herói pode usar uma das seis armas – facas de arremesso, bombas (que podem ser explodidas por um comando), pistolas, boleadeiras (que são jogadas para cima, formando um ângulo), gemas (que ferem tudo na tela) e bolas com espinhos úteis para quebrar certas paredes e pisos, que são, no melhor estilo Metroid, indistinguíveis das paredes e pisos inquebráveis), Você pode escolher entre estas armas à qualquer hora, mas o problema é que você só tem uma quantidade limitada de cada uma. Isso é bastante problemático, considerando que os inimigos, incluindo os inimigos humanos normais e também aranhas, cobras, esqueletos e morcegos renascem indefinidamente de buracos no cenário. Você pode tentar desviar deles para poupar o seu arsenal para as criaturas-chefe, mas é uma idéia melhor explorar cada fase completamente para estocar armas extras. Cada fase é tecnicamente linear, mas existem as bifurcações de sempre, que geralmente levam à becos sem saída, mas contém alguns powerups importantes, especialmente aqueles que aumentam a sua barra de energia.

Roc N Rope

Para ajudar na sua exploração, seu herói também tem um gancho de escalada, que é ativado ao se apertar para Cima e B, o que o arremessa em um ãngulo de 45 graus. Uma vez lançado, ele ficará preso no lugar, permitindo que você pule nele ou dele, e você pode escalá-lo para a próxima plataforma. Jogue outra corda e a anterior desaparecerá. Isso é basicamente uma continuação da idéia de um antigo jogo arcade da Konami, chamado Rock N Rope. Quando se quer cruzar pequenas distâncias, não há maiores problemas em utilizá-lo, mas quase todas as fases exigem algum uso mais preciso do gancho, e é aí que as coisas começam à ficar confusas. Ficamos propensos à pular e lançar o gancho do ponto mais alto do pulo, mas este não é o caso. Ao invés disso, voc~e deve arremessar o gancho e então pular, porque o gancho subirá com você, e esta é a melhor forma de se atingir a altura máxima.

Isto não é apenas um tapa na cara da física, mas também parece terrivelmente artificial, o que sem dúvida fará você gastar mais tempo que o necessário para vencer obstáculos simples, enquanto fica levando dano das infinitas hordas de inimigos que simplesmente não vão embora, e continuam à sugar a sua energia e o seu suprimento de armas. Além disso leva-se mais que um segundo completo para que o gancho se estenda totalmente, tornando bem difícil calcular o tempo para se agarrar. Teoricamente você pode se salvar de uma queda e se segurar em uma plataforma no último segundo, mas isso requer um estranho senso de tempo e é bem difícil de se conseguir. Boa sorte também ao tentar pular em algumas das plataformas móveis, pois a física do jogo parece também não conseguir controlá-las também, e até os pulos mais simples pode se tornar grandes incômodos. Isso é mais que um simples bug, já que às vezes você pode jurar que o gancho vai atingir a plataforma, mas passa diretamente por ela, ou você pode simplesmente passar através de uma parede, para uma morte bem triste.

Leva algum tempo para se acostumar com isso, e um tanto de paciência, mas depois de ter praticado bastante você vai acabar se tornando um expert, e atravessar as fases acaba se tornando algo bem mais simples. E com alguma economia estratégica de armas, você provavelmente vai achar que a maioria dos chefes – que vão desde hidras à aranhas gigantes, passando por polvos que cavam as paredes e cospem rochas – não são muito difíceis. Mas apesar de ser inicialmente bastante frustrante, Almana no Kiseki tem os atende aos requisitos essenciais de um clássico perdido, e é muito melhor até que certos jogos mais recentes, como Fausette Amour. E como era de praxe da Konami durante esta época, a trilha sonora é impressionante, onde o único aspecto negativo que só há um punhado de músicas que tocam durante as seis fases do jogo. O tema principal (que é tocado na primeira fase e além) é bem grudento, e o canal extra de áudio FM do Famicom Disk System oferece uma textura mais ampla que a geralmente encontrada nos primeiros jogos para FC/NES games. Ela foi composta por Kinuyo Yamashita, que também fez Castlevania, Esper Dream, e King Kong 2 para a Konami. Todas muito boas, por sinal.

Confira mais fotos de Almana no Kiseki no fim deste artigo.

Tradução

Existe um patch que traduz este jogo para o inglês. Você pode baixá-lo aqui. Você precisa de um dump correto da ROM, no formato .fds. Como este jogo é bastante difícil, os tradutores incluíram dois hacks que facilitam muito a vida do jogador:

  • Continues Infinitos
  • Seleção de fase na tela de Continue/End (simplesmente aperte para cima ou para baixo para escolher a fase que você deseja jogar!)

Vídeos

Gameplay:

Música da 1a. Fase em Sampling do Super NES:

Links

TSR’s NES Archive – site lendário da internet.
Youtube – Almana no Kiseki – este usuário tem uma série de vídeos onde ele joga o jogo inteiro.

MP3s

Baixe aqui

1a Fase (baixa qualidade, mas extraída diretamente do Famicom Disk System)
1a Fase (alta qualidade, mas emulada)

Galeria

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s