Especial Gradius, Parte 2: Gradius/Nemesis

Gradius/Nemesis – Arcade, NES, MSX, X68000, Sharp X1, ZX Spectrum, PC-88, Amstrad CPC, C64, PC Engine, Saturn, PlayStation, PC, PSP, DS (1985)

Gradius (Capa Famicom)

Gradius (Capa NES)

O Gradius original tem sete fases – uma fase de cavernas, uma fase cheia de pontos vermelhos, outra fase de cavernas, uma fase com moais, uma fase no espaço exterior com meteoros pulsantes e tentáculos, uma fase estranha que mais parece uma teia de aranha, e a base final. Ao fim de cada fase, você enfrenta o mesmo inimigo – uma nave espacial gigante que se move para cima e para baixo, que dispara lasers. Em comparação com os jogos posteriores, ele é bastante simples, especialmente devido à limitada seleção de armas. Mas o design das fases é bem sólido, e é difícil sem ser frustrante, ainda mantendo uma boa jogabilidade. Os gráficos são excelentes para um jogos de 1985 – não são capazes de vencer o R-Type, mas este veio dois anos depois. A música é viciante, mas o som bipado de sintetizador da versão arcade dói um pouco nos ouvidos. È também bastante difícil, já que o jogo não lhe permite nenhuma forma de continues.

Gradius (Arcade)

A conversão para NES é surpreendentemente bem feita. Os gráficos receberam um bom downgrade, e os chefes de fase precisaram ser encolhidos, mas apesar disso, o jogo é o mesmo. A música e os efeitos sonoros não são grande coisa, mas estão no mesmo nível do arcade. Entretanto, o NES não consegue controlar muitas sprites, logo você só pode ter dois Options ao invés de quatro. Além disso, as fases que possuem scroll vertical, como a fase dos moais, são agora fixas, então você não pode se mover para cima ou para baixo. A versão japonesa apresenta várias mensagens (escritas em “engrish“) após se completar uma volta pelo jogo. Houve também uma versão especial lançada para o Famicom no Japão, chamada Gradius Archimendes Hen. Este era um cartucho promocional de uma empresa de ramen, É o mesmo jogo, mas todas as cápsulas de powerup foram substituídas por pratos de macarrão. Gradius também apareceu nos cabinetes “VS”  dos arcades. Esta versão tinha um certo número de continues, tornando-o um pouco mais fácil de terminar.

Gradius (Famicom/NES)

A versão para MSX sofre do mesmo problema que todos os outros jogos de tiro para a plataforma: as sprites de movem fluidamente, mas o scroll é lento, quadro a quadro, o que torna difícil de julgar a velocidade dos tiros. Isso torna o jogo mais difícil do que ele realmente é, e pode causar uma bela dor de cabeça. Ele também sofre com as mesmas restrições da versão para NES – chefes menores, Options limitados e sem scroll vertical em algumas fases. Ele também conta com uma fase extra, que se passa num cemitério. E se você colocar um cartucho de TwinBee no segundo slot, a Vic Viper se transformará na TwinBee. Além disso, este é o primeiro jogo da série que permite que você reforce a sua arma, escolhendo ela duas vezes na barra de powerup.  A música usando PSG padrão é a mesma da versão para NES, mas trilha sonora aprimorada usando SCC é excelente. Esta é ainda a melhor versão para computadores, de modo geral.As várias outras versões para computadores pessoais – Commodore 64, PC-88, Amstrad CPC e ZX Spectrum – São todas bem ruins.

Gradius (MSX)

A versão para PC Engine é bastante fiel, com gráficos bem similares à versão arcade, mas tudo parece mais escuro por algum motivo. A música e os efeitos sonoros foram aprimorados, e é a melhor de todas as versões. Ela também conta com uma versão da fase do cemitério, presente na versão para MSX. O tamanho da tela foi um pouco reduzido para acomodar a barra de status no rodapé da tela, logo o jogo faz um pouco de scroll para cima e para baixo, devido à resolução mais baixa.

Gradius (PC Engine)

Este jogo apareceu também em várias coletâneas. As versões incluídas em Gradius Deluxe Pack (Playstation/Saturn/PC), Gradius Collection (PSP) e Konami Arcade Classics (DS) são ports diretos da versão para os arcades, com a opção para se desligar o slowdown. O Deluxe Pack também conta com uma versão para piano do tema principal quando você termina o jogo. Há também uma abertura extra em CGI para Saturn, PlayStation e PSP, que é a mesma em todas as versões. A versão para DS tem acesso completo aos dip switches, o que é bem legal. A versão para X68000 é uma conversão mais ou menos perfeita, mas conta com uma trilha sonora um pouco diferente.

Gradius (C64)

Gradius foi originalmente distribuído nos arcades usando o Bubble System, um cartucho magnético diferente das típicas placas de ROM. Para funcionar, ela precisava ser aquecida, é por isso que certas versões mostram um timer quando você inicia o jogo. Vários outros jogos antigos da Konami utilizavam este sistema, até que eventualmente foi abandonado, e a Konami voltou a usar ROMs.

Gradius (ZX Spectrum)

Veja mais fotos de todas as versões de Gradius/Nemesis na galeria abaixo.

MP3s

Baixe aqui

Beginning of the History (Arcade)
Beginning of the History (MSX SCC)
Challenger 1985 (Arcade)
Challenger 1985 (NES)
Challenger 1985 (MSX SCC)
Challenger 1985 (PC Engine)
Free Flyer (Arcade)

Vídeos

Gradius (Arcade)

Nemesis (MSX)

Gradius (NES)

Gradius (PC-88)

Gradius (X1)

Nemesis (C64)

Nemesis (ZX Spectrum)

Gradius (PC Engine)

Gradius (X68000)

Galeria

Semana que vem: Gradius 2/Nemesis 2!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s