Companhias Coreanas de MSX – Parte 13: Topia

Artigo originalmente publicado no site Hardcore Gaming 101, traduzido para o português pelo site MSX Resources, sob autorização.

토피아 Topia

Fundada em:                                julho de 1983
Status:                                        encerrada
Pessoas-chave:                 Sim Jaehyeon (Presidente)
             Doo Jin (Chefe da seção de desenvolvimento)
Website:                                          nenhum

Perfil:

Outra rede de lojas de computadores (cerca de 20 lojas em 1987) que se tornou uma publisher de jogos. Ponto interessante é que esta foi a única empresa de jogos nos anos 80 que levou a nova lei de copyright à sério e não produziu nenhum port não-licenciado. Topia parou de produzir jogos no começo do lento declínio da geração 8 bits.

Mais tarde eles formara a rede “PC Line” com mais de 150 lojas em todo o país em seu apogeu. Eles também publicaram uma revista chamada Computer Sijang (Mercado de Computadores) à partir de 1992, e foi descontinuada em 1996, logo é provável que eles tenham fechado as portas por volta desta época.

Jogos:

공모집 (Gongmo-jip) – 1986

Capa deGongmo-Jip Vol. 2

Os primeiros jogos coreanos conhecidos publicados pela Topia eram uma série de compilações contendo títulos vencedores de competições de programação. Houveram pelo menos dois  volumes com três jogos cada. Apenas o segundo nos é conhecido. O 1o. colocado deste volume foi Jang Changsu com um jogo de corrida 3D chamado Dream Runaway (Kkumsog-eui Talchul), os outros dois jogos vencedores são Cunning (por An Jongseon) e Missile Simulator (Park Taehyeon).

Dream Runaway

대마성 (Daemaseong) / Legendly Knight – 16 de Julho de 1988

Anúncio de Daemaseong

Daemaseong - 1

Legendly Knight foi o primeiro produto de três grandes nomes na história dos jogos na Coréia: Lee Sangyoun e Lee Kyuhwan mais tarde formariam o estúdio Phantagram, que é bastante conhecido internacionalmente pela série Kingdom Under Fire series. Lee Sanghun (que tinha apenas 15 anos quando Legendly Knight foi lançado!) era responsável por vários outros jogos de vídeogame n a primeira metade dos anos 90, e foi até contratado pela SEGA para programar a versão para game Gear do GP Rider.

Daemaseong - 2

Pela primeira vez, um jogo desenvolvido na Coréia não podia ser diretamente ligado à uma única inspiração principal, mas sim continha elementos de vários jogos de ação/plataforma, como Bubble Bobble e Knightmare II aqui combinados em uma mistura única. O jogador controla o redondo cavaleiro através de várias fases de tela única em um castelo, para resgatar a princesa, que é apresentada na capa do jogo, mas jamais vista na tela. No começo ele está armado somente com uma pequena espada, mas armas melhores estão escondidas nas salas do castelo, como uma lança de arremesso e várias magias. Como todos os outros ítens, elas estão à princípio invisíveis, e só tem sua posição revelada quando um certo ponto do mapa é acertado por uma arma. Até o cavaleiro conseguir alguma arma de longo alcance, encontrar estes pontos pode ser bem complicado. Se os jogadores não encontrarem a chave para a sala do chefe entre as nove salas de cada fase, eles são enviados novamente ao começo daquela seção do castelo. Felizes os que conseguem o par de óculos e conseguem ver em que sala a chave deve ser encontrada, já que ele a revelam instantaneamente. Outros ítens ajudam o cavaleiro à sobreviver a várias passadas pelo castelo: uma poção que restaura a energia, um anel que garante invencibilidade por um curto espaço de tempo. Finalmente, existe uma armadura e uma roupa de mergulho, que não necessitam de maiores explicações.

Daemaseong - 3

O jogo começa sendo bem divertido, mas nos últimos níveis são mais irritantes do que desafiadores. Inimigos demoram uma eternidade para morrer, ítens quase não podem ser mais encontrados sem os raros óculos, e alguns chefes são simplesmente injustos. Pelo menos o status atual do jogo pode ser salvo através de um dos mais estranhos sistemas de senha já vistos: as senhas não são digitadas em uma linha normal, mas sim num estranho formato de diamante.

Do ponto de vista técnico, Legendly Knight é bastante sólido, mas o flickering pode se tornar extremamente pesados quando muitas sprites acabam ficando no mesmo scanline. De forma geral, o jogo mostra um grande potencial, mas também possui uma grande fraqueza, que assolaria uma grande porcentagem dos jogos coreanos nos próximos anos: balanceamento.

Confira mais imagens de Legendly Knight na galeria no fim deste artigo.

미래소년 코난 (Mirae Sonyeon Conan) / Future Boy Conan – MSX2 (Dezembro de )1989

Anúncio de Future Boy Conan

Para o seu último jogo de ação/RPG antes de saírem do ramo de jogos, Topia voltou ao MSX, desta vez criando um dos pouco jogos de MSX2 do país. Future Boy Conan é baseado no desenho animado japonês de mesmo nome, mas o status do licenciamento é um tanto duvidoso. Propagandas e uns curtos reviews de revistas são toda a informação que sobreviveu sobre o jogo.

Future Boy Conan

Galeria

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s