Do Outro Lado da Cerca: Chivalry (1983, Apple II)

Ah, Chivalry! Quantas horas da minha infância gastas – muitas e muitas horas tentando entender como se jogava, devido ao meu até então inexistente conhecimento de inglês, e depois ainda mais horas gastas tentando vencer cada desafio!

Chivalry é um jogo para Apple II publicado pela Optimum Resource, em 1983. Ele é uma espécie de jogo de tabuleiro, em que se deve vencer o desafio de cada casa do tabuleiro para prosseguir. Chivalry é um jogo estranho, pois apesar de ser um jogo de tabuleiro, o tabuleiro nunca aparece na tela (!). Ao invés disso, o jogo se baseia numa espirituosa narrativa para dar prosseguimento ao jogo.

O objetivo do jogo é resgatar o Rei, que foi capturado pelo Cavaleiro Negro. Para tanto, até quatro jogadores devem atravessar as “35” casas do tabuleiro, vencendo cada desafio apresentado em cada casa – se o jogador falhar, ele perderá seu turno (ou até terá que voltar algumas casas), ficando para trás em relação aos outros jogadores – se vencer, poderá avançar ainda mais.

O jogo tem uma mecânica interessante, onde cada jogador deve “jogar” um dado ou “rodar” uma roleta, para saber quantas casas (1 a 3) avançará no tabuleiro – desnecessário dizer que isso é totalmente randômico, e o jogador não tem controle algum sobre o sorteio. Chegando na nova casa, o jogador deve vencer o desafio, que pode ser desde algo cavaleiresco, como um duelo de justa, um labirinto, um torneio de arco e flecha, até algo mais plebeu, como escalar um morro desviando de barris, e ajudar um camponês a carregar sua carroça com farinha. Em algumas casas é possível fazer um jogo seguro, negando-se a fazer o desafio.

O grande charme do Chivalry está na ambientação, com imagens de castelos, vilas e florestas, músicas medievais e diálogos no estilo da época. Vale prestar atenção aos comentários espirituosos ou corteses, com o computador te tratando com honrarias (afinal, no jogo, todos os jogadores são nobres) ou com chacota (como ele questiona sua bravura ao não querer tentar um atalho pela floresta, por exemplo.

Como 35 casas, existem 35 desafios diferentes no jogo, e como o dado ou roleta só lhe permitem avançar 1 a 3 casas de cada vez, com algum esforço é possível “mapear” o tabuleiro na cabeça. Bem, agora com a era da internet, isso não é mais necessário: visite a entrada da Wikipedia sobre o Chivalry, e lá você poderá consultar todos os desafios do jogo😀

Caixa do Chivalry (não é que o tabuleiro é mostrado na caixa?)

Este design do jogo pode parece muito estranho para nós aqui no Brasil, onde os jogos de Apple II chegavam distribuídos por clubes, ou eram copiados de amigos ou vizinhos: o jogo original acompanhava um tabuleiro de verdade, com todo o “mapa” do jogo impresso em cores, e com 4 peões para que os jogadores pudessem se situar no jogo a cada lance. Infelizmente, não encontrei nenhum scan do tabuleiro, ou fotografia das peças, para adicionar à este artigo😦

Tenho uma relação de amor e ódio com este jogo: ao mesmo tempo que ele é extremamente charmoso, e seus desafios podem ser bem interessantes, a randomicidade e a dificuldade (ou simplesmente os péssimos controles) de cada desafio tornam o jogo várias vezes frustrante. Jogue você mesmo e tire sua própria conclusão😉

Confira abaixo um vídeo mostrando o gameplay do jogo:

Ficha Técnica:

NOME:          Chivalry
PLATAFORMA:    Apple II
ANO:           1983
DESENVOLVEDOR: Richard Hefter, Janie e Steve Worthington
PUBLISHER:     Optimum Resource
JOGADORES:     4
FORMATO:       Disco 5 1/4 polegadas

Fonte: WikipediaYouTube

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s