V9948: O Elo Perdido do MSX – Parte 2

Ontem apresentamos o mistério do chip V9948, que talvez exista, talvez não. Parece que tudo surgiu como uma piada, na viagem de carro de volta de um encontro de MSX no Rio, em 2002. Mas parece que isso não é tudo!

Na discussão já mencionada na MSXBR-L, novas “lebres” foram levantadas:

Na lista, o Antoniutti postou esse link, dizendo que provavelmente, a lenda do tal datasheet deve ter começado ali. Preste bem atenção na data, 1999! O Carchano tinha dito antes que a tal conversa no carro teria rolado em 2002!

Bem, acontece que a memória do fudeba não deve ser mais a mesma, e ele mesmo disse depois que a história deveria ser mais antiga que isso…😛 De qualquer forma, ele prometeu revisitar o assunto mais tarde, contando mais detalhes da história. Mas parece que isso não foi necessário, o usuário Daniel Jorge Caetano, também personagem da história, relatou suas lembranças do ocorrido:

Tudo que tem um início, chega a um final.

E esta história começa com a Screen 9 e o R#24.

Era janeiro de 1999 e voltávamos da 1a.ExpoSalt (MSXRio´99). Este fudeba que vos escreve voltava a programar em assembly depois de um longo inverno e lutava com o V9958 para tentar fazer uma interface gráfica vetorial para o MSX (o Breeze). Se não me falha a memória, fui de ônibus para o Rio, mas estava voltando de carona com o Carchano e, acho que no carro estavam, além de mim, o Ricardo Bittencourt, o Werner e o Weber.

Na minha memória tinha o Adriano na história também, mas sei lá. Talvez isso tudo tenha acontecido em duas viagens… uma de volta de Jaú também. Tô velho e naquela época tinha um encontro por semana. E eu ia em todos.😛

 Em meio a uma acalorada discussão sobre o novo dispositivo de vídeo para o Educar, acabamos, não me lembro como, caindo na discussão sobre a Screen 9… e, claro, questionamos o Ademir sobre isso. Já na época ele sabia se tratar de uma screen de um micro coreano.  Isso lembrou a lenda (já existente) sobre o V9948, e questionamos a ele se seria este o VDP que teria a Screen 9 e que talvez isso explicasse o R#24 inexistente nas outras implementações. Ele riu e falou que, até onde ele sabia, isso era bobagem: a screen 9 era algo similar ao “modo kanji”, existente nos turboRs. Discutimos um pouco este aspecto, porque antes de termos um chip Yamaha V9938, existiam os chips da texas: TMS9918A (saída em vídeo composto NTSC), TMS9928A (video componente 60Hz) e TMS9129A (video componente 50Hz). Observem a sequência: 9918, 9928… 9938. E do 9938 pulou para o 9958. Isso era estranho. 

Daí saiu o papo que talvez houvesse existido algum “projeto” e de que tanto falavam, mas que isso nunca tinha saído do papel. Na verdade, nem mesmo um datasheet preliminar havia sido criado.

E então surgiu a idéia da piada: caso alguém voltasse a tocar no assunto da screen 9, sugerir que o Carchano tivesse esse datasheet, do V9948 (o que o Ricardo acabou fazendo em Julho de 99, pegando uma isca minha). De fato, saiu a idéia até mesmo de produzir esse datasheet (e eu até achei alguma coisa aqui, em PageMaker 6… que comecei a fazer na época) para apimentar a lenda.😛

Na época era realmente para fazer troça com os gringos, porque eles viviam tirando uma com a nossa cara, dizendo que não sabíamos programar segundo o padrão, que nossos programas eram lixo… dentre outras bobagens.

Observem que nunca ninguém soube se existiu ou não um V9948 e, sinceramente, eu acho que ele existiu apenas como idéia, dentro da Yamaha. O 9958 é tão bizarro em alguns aspectos (como o comportamento da porcaria do CASX, por exemplo) que não acharia nem um pouco esquisito se houvesse um projeto inicial denominado V9948 (E-VDP-II)… e que acabou sendo produzido numa versão capada, low-cost, chamada V9958 (MSX-VIDEO).

Da mesma forma o V9978, se fosse de fato feito para o MSX (E-VDP-III) teria de suportar ao menos os modos do MSX2… mas ele foi lançado em uma versão também capada, o V9990 (E-VDP-III oficial), sem o gerador de sprites dos modos de MSX2 (tem aquele maravilhoso modo cursor).

Mas isso tudo não passa de especulação.

Sendo assim, a idéia de que o Ademir Carchano tem o datasheet do V9948 (o que seria a prova da existência do mesmo) foi, talvez, um dos mais longos hoax da história do MSX.🙂

Brincadeira de mau gosto? Talvez. Mas naquele carro tinha 4 moleques a fim de pregar uma peça nos estrangeiros… que achavam que aqui no Brasil só tinha gente com tapa-olho e perna-de-pau.😀

Um grande abraço a todos,

DJC… feliz por colocar um ponto final nessa looooooonga história.🙂

PS: Essa história é contada absolutamente de memória e pode ser imprecisa em vários aspectos. Já se vão quase 13 anos… e a memória já não é mais a mesma. O fudeba véio virou fudeba ancião e os fudebas wanna be já viraram fudebas velhos… O fudeba ancião já tá até achando que a viagem foi em 2002…😛

Bem, com isso encerramos a história. (UPDATE: será?)

Mas e o ID=1? Porque pula do 0 para 2, indo do V9938 para V9958?

A resposta é… Deus sabe! Vai ver foi reservado pro V9948, que nunca saiu do papel… se um dia chegou ao papel!

Fonte: MSXBR-L


3 Respostas para “V9948: O Elo Perdido do MSX – Parte 2

  1. Tá ficando legal!😛

    Mas se ainda assim algum gringo achar que isso tudo é balela da gente, mostramos essa imagem:

    E dizemos que isso ai foi achado em algum MSX obscuro coreano. E deixa o povo procurar😛

  2. Pingback: V9948: O Elo Perdido do MSX – Parte 3 | MSX Resources

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s